Buscar
  • Fiscaliza Brasil

Pedido de abertura de comissão para apurar fraudes no Cabo é adiado

Atualizado: 7 de Nov de 2018



JC Online


Em uma seção cheia e acalorada, a Câmara dos Vereadores do Cabo de Santo Agostinho decidiu por adiar para a próxima quinta-feira (15), o pedido de uma comissão especial para investigar as fraudes no Instituto de Previdência do Cabo de Santo Agostinho (Caboprev). Após o resultado, pessoas presentes se manifestaram contra a decisão de Neto da Farmácia (PDT), presidente da Casa.


Ainda na próxima semana também será votada os nomes dos substitutos para os cargos dos três parlamentares afastados por motivos da Operação Ghost, que investiga a contratação de funcionários fantasma. 


O vereador José de Arimateia, membro da oposição, é quem têm cobrado um posicionamento da Câmara Municipal desde a prisão do prefeito do município, Lula Cabral (PSB). Ao fim da seção, Arimateia classificou o evento como positivo. 

Contactado pela reportagem na manhã desta terça (06), o delegado e responsável pela Operação Abismo, Giovani Santoro, afirmou que até o momento, nenhum preso na operação foi liberado. 


OPERAÇÃO ABISMO


A Polícia Federal desencadeou a primeira fase da ‘Abismo’na manhã do dia 19 de outubro, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa especializada em fraudes no Instituto de Previdência dos Servidores nos municípios do Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife, Salgueiro e Vitória.


De acordo com as informações, as investigações da Operação Abismo, que ainda estão sob sigilo, foram iniciadas no mês de março deste ano após a descoberta da transferência de R$ 90 milhões do Instituto para fundos de investimento sem lastro e com grande probabilidade de inadimplência futura.


Essa transferência colocou em risco o pagamento da aposentadoria dos servidores. O número de presos chegou a 23 dentro da ‘Abismo’. Entre eles, o prefeito o prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Lula Cabral, foi dos alvos da ação contra fraudes no instituto previdenciário preso também no último dia 19.


ESTADOS


A Operação também está foi realizada nos estados de São Paulo, com 16 mandados, Rio de Janeiro, 17 mandados, Santa Catarina, 3 mandados, Goiás, dois mandados, Distrito Federal e Paraíba, cada um com apenas um mandado.

© 2018 ORGANIZAÇÃO NÃO GOVERNAMENTAL | FISCALIZA BRASIL - FISBRA | CNPJ: 23.188.150/0001-76