Buscar
  • Fiscaliza Brasil

Mais de 1,3 mil inquéritos da Decasp serão analisados pelo Ministério Público

Atualizado: 14 de Nov de 2018


Preocupado com o andamento das investigações que estavam sob a tutela da Delegacia de Polícia de Crimes contra Administração e Serviços Públicos (Decasp), o Ministério Público de Pernambuco solicitou que todos os inquéritos relacionados à Comarca do Recife sejam encaminhados à promotoria criminal para que sejam analisados.


De acordo com a promotora de Justiça Helena Martins, mais de 1,3 mil inquéritos físicos devem chegar ao Ministério Público nos próximos dias. “Os promotores vão analisar e dar o encaminhamento devido. Vamos verificar se os inquéritos estão em fase de conclusão e podem virar denúncias ou se ainda será preciso fazer alguma diligência policial”, explicou à TV.


Em paralelo, um Grupo de Atuação Criminal Especial (Gace), formado por seis promotores, foi criado na semana passada para concluir quatro procedimentos investigativos nos municípios do Recife, Ipojuca e Cabo de Santo Agostinho. Os casos estão sob sigilo judicial, mas já se sabe que um deles diz respeito ao processo da empresa Casa de Farinha, que fornece merenda escolar às prefeituras das três cidades citadas. Supostos contratos irregulares e indícios de superfaturamento estão sob investigação.


A decasp foi extinta na semana passada após aprovação da lei estadual que criou o Departamento de Repressão ao Crime Organizado (Draco). Sob fortes críticas, o Governo do Estado decidiu encerrar as atividades da delegacia que combatia a corrupção – com o argumento de que o novo departamento assumirá as investigações de colarinho branco.


Postado por Ronda JC em 13/11/2018 as  06:30 hs.

© 2018 ORGANIZAÇÃO NÃO GOVERNAMENTAL | FISCALIZA BRASIL - FISBRA | CNPJ: 23.188.150/0001-76