Buscar
  • Fiscaliza Brasil

Lava Jato processa MDB, PSB e mira até espólio de Eduardo Campos


A força-tarefa da Lava Jato entrou na Justiça nesta terça-feira (18) com um processo de improbidade administrativa contra MDB, PSB e cinco políticos, dois deles mortos (dos quais o alvo da ação são seus espólios). A ação cobra dos denunciados um total de R$ 3,45 bilhões. O processo é movido em conjunto com a Petrobras. Os políticos acusados são de quatro partidos: os senadores Valdir Raupp (MDB-RO) e Fernando Bezerra (PSB-PE), o deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) e os espólios do ex-senador Sérgio Guerra (PSDB-PE), e do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB-PE), ambos mortos em 2014. São denunciadas ainda mais dez pessoas, entre empreiteiros e agentes ligados aos políticos, e duas empresas (Queiroz Galvão e Vital Engenharia). A força-tarefa da Lava Jato entrou na Justiça nesta terça-feira (18) com um processo de improbidade administrativa contra MDB, PSB e cinco políticos, dois deles mortos (dos quais o alvo da ação são seus espólios). A ação cobra dos denunciados um total de R$ 3,45 bilhões. O processo é movido em conjunto com a Petrobras. Os políticos acusados são de quatro partidos: os senadores Valdir Raupp (MDB-RO) e Fernando Bezerra (PSB-PE), o deputado federal Eduardo da Fonte (PP-PE) e os espólios do ex-senador Sérgio Guerra (PSDB-PE), e do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB-PE), ambos mortos em 2014. São denunciadas ainda mais dez pessoas, entre empreiteiros e agentes ligados aos políticos, e duas empresas (Queiroz Galvão e Vital Engenharia). Postado por Congresso em Foco em 18/12/2018 às 17:59.

© 2018 ORGANIZAÇÃO NÃO GOVERNAMENTAL | FISCALIZA BRASIL - FISBRA | CNPJ: 23.188.150/0001-76